Microfisioterapia


O que é Microfisioterapia?

A microfisioterapia foi criada na década de 80 na frança pelos fisioterapeutas e osteopatas Daniel Grosjean e Patricie Benini, a Microfisioterapia é uma técnica de terapia manual desenvolvida que tem o intuito de melhorar e tratar sintomas de doenças. Nosso organismo tem uma memória própria, que é construída através de micromovimentos dos nossos órgãos e células que não são percebidos por nós. Dessa forma, podemos través dessas memórias identificar as razões para algumas doenças e perda de vitalidade e descobrir a causa ou o trauma que defina a origem das doenças que atrapalham a qualidade de vida.

Os toques na pele fazem com que corpo reaja a todos os traumas vividos, por ordem física ou emocional. Sem o estímulo da microfisioterapia, o organismo não consegue eliminar o que é necessário apagar da memória celular.

O fisioterapeuta com especialização em Microfisioterapia procura pelos pontos no corpo do paciente em que haja perda de alguma energia vital. Os micromovimentos pelo corpo ajuda a orientar o terapeuta sobre o caminho a seguir e ser percorrido pela agressão e a ativar o processo de autocura.

Quais doenças podem ser tratadas?

Alguns problemas podem ter uma melhora com o tratamento através da microfisioterapia. Além disso, é possível ser aplicada em qualquer idade, desde recém-nascidos até jovens e idosos.

Conheça algumas doenças que podem ter seus sintomas melhorados:
  • Artrite
  • Alergias
  • Dores Físicas
  • Rinites

Quais são os benefícios da Microfisioterapia?

São muitos benefícios, dentre eles temos
  • Prevenção de Doenças
  • Tratamento de Dores
  • Melhoria do Estado Emocional
  • Estimulação do Sistema Imunológico
  • Promoção da Saúde
  • Identificação de Doenças

Quantas sessões de Microfisioterapia são necessárias e como funcionam?

Dependendo do sintoma, o ideal são no máximo de três a quatro sessões. Porém normalmente, uma sessão já é suficiente para que tenha um bom resultado. A segunda sessão pode ser feita a depender de como se desenvolverá primeira e caso seu terapeuta ache necessário ou caso o paciente ainda sinta algum sintoma.

Caso haja mais de uma sessão, elas devem ter um espaço entre três semanas a um mês, com o intuito que o corpo se desenvolva naturalmente em seu trabalho de autocura. Se porventura o problema for agudo, podemos indicar duas sessões seguidas. Após o tratamento ser realizado, é ideal e recomendável que efetue pelo menos uma sessão por ano para manutenção. O paciente também pode realizar uma sessão a cada seis meses caso tenha sintomas mais agudos.

A primeira parte do trabalho é através de uma investigação micropalpatória, que ajuda a detectar o motivo do sintoma, a partir da cicatriz patológica. Logo em seguida na segunda parte, procuramos identificar o sintoma causado pela cicatriz. A terapeuta mantém sua mão na causa e investiga com a outra o motivo dos sintomas.

Logo que identificadoa e localizada a cicatriz, o corpo é estimulado para o processo de autocura, de forma quase que instantânea. É feito então um diálogo direto com a memória tecidual da pessoa, por via palpatória. O mecanismo de autocorreção é obtido desta maneira, tanto nos adultos, como nos bebês ou crianças.

Agende uma consulta. Logo entraremos em contato.

Agende uma consulta. Logo entraremos em contato.

AGENDE UMA CONSULTA